bumbum

Pensando em aumentar o bumbum? Conheça os prós e contras

As polêmicas envolvendo os riscos de procedimentos estéticos realizados na região dos glúteos vira e mexe tomam conta dos noticiários de todo o país. Afinal existe alguma técnica segura para conquistar o bumbum almejado, sugar baby?

Segundo o cirurgião plástico Pedro Lozano, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o primeiro passo antes de qualquer intervenção é avaliar a procedência do médico que realizará o procedimento. “Por menos invasivo que seja, é imprescindível que o profissional escolhido seja especialista na área e tenha cadastro ativo no Conselho Regional de Medicina da região que atua, além de ter registro de habilitação em cirurgia plástica”, esclarece o especialista. Outra recomendação é a de consultar no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica se o profissional é filiado à entidade e se a clínica onde será feito o procedimento tem alvará de funcionamento e aprovação da vigilância sanitária.

Após a confirmação de que a paciente estará nas mãos de um profissional qualificado é hora de conhecer um pouco mais sobre as diversas substâncias que são utilizadas para preenchimento nos glúteos. “É muito importante ter uma conversa séria com o médico tirando todas as dúvidas existentes. Afinal muitas substâncias utilizadas para preenchimento dos glúteos não são recomendadas”, afirma o cirurgião.

PMMA e Hidrogel: ambos, apesar de serem autorizados pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, só podem ser aplicados em baixíssima quantidade. O PMMA é um componente acrílico, que endurece o local quando aplicado. O mesmo acontece com o Hidrogel, que apesar de conter gel é uma substância parecida com um plástico e se aplicado em grandes quantidades nos glúteos e coxas pode causar graves complicações como infecção, trombose, embolia pulmonar, necrose, trazendo até risco de morte. “O principal problema desses produtos é que eles jamais são absorvidos pelo organismo e a retirada com segurança é praticamente impossível. Quando aplicados com seringa nas coxas, panturrilha e glúteos há grandes riscos de perfuração de vasos atingindo a corrente sanguínea”, alerta Pedro Lozano. A substância mais recomendada pela classe médica para preenchimento é o ácido hialurônico. “Este preenchimento é mais seguro pelo fato do organismo absorvê-lo facilmente sem risco de rejeição e existe um antídoto caso se queira retirar o produto, porém ainda não existe nenhuma alternativa injetável que pode ser utilizada em grande quantidade como é o caso da região dos glúteos”, diz.

Prótese de Silicone: a Gluteoplastia está entre as melhores escolhas na hora de aumentar e modelar o formato do bumbum. O método é feito com o implante de prótese de silicone com tamanho definido após avaliação do médico e escolha do paciente. “As próteses de silicone além de mais seguras são capazes de suportar quedas e pressões”, comenta Lozano. O cirurgião faz um alerta para quem busca procedimentos de baixo custo, como a aplicação de silicone industrial. “O silicone industrial é um produto totalmente químico que pode matar. Seu uso nunca pode ser feito para fins estéticos. Mesmo em baixa quantidade já é nocivo à saúde de qualquer pessoa, pois ao injetá-lo se mistura com os tecidos do próprio corpo”.

Lipoenxertia: esta técnica geralmente é combinada com a lipoaspiração e ocorre quando se retira algumas gorduras extras do corpo que podem ser enxertadas em outra região, como os glúteos. “A lipoenxertia é uma excelente opção para quem deseja melhorar o contorno do glúteo de forma mais natural possível. Neste caso não há possibilidade de rejeição, já que se trata da gordura da própria paciente”, finaliza.

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *