WORKAHOLIC

Você é uma “workaholic”?

As mulheres correm mais o risco de se tornarem viciadas em trabalho, sabia? Os “workaholics” passam mais tempo no trabalho e são obcecadas por ele. Muitos usam o excesso de demandas profissionais como desculpa para fugir de problemas pessoais e prejudicam a sua saúde física e mental. Se o trabalho estiver consumindo os seus dias, você pode estar sob o signo do “workaholism”.
Ser capaz de identificar os sinais de dependência do trabalho é fundamental para fazer mudanças e deixar a sua vida mais equilibrada e saudável. Se você com frequência leva trabalho para casa, costuma ficar até tarde no escritório ou verifica mensagens e e-mails profissionais em casa, o alerta está dado!
Para complementar, avalie as afirmações abaixo:
• Você pensa em como ter mais tempo para dedicar ao trabalho;
• Você dispende mais tempo trabalhando do que o inicialmente planejado;
• Você trabalha para reduzir sentimentos de culpa, ansiedade ou depressão;
• Os amigos dizem que você deve diminuir o ritmo e a dedicação ao trabalho;
• Você fica estressada se não conseguir trabalhar;
• Você abre mão de atividades de lazer para priorizar o trabalho;
• Você trabalha tanto que já ficou doente por causa disso.
Se você responder “frequentemente” ou “sempre” para pelo menos quatro das afirmações acima, provavelmente, teremos uma viciada em trabalho!
Estudos indicam que as mulheres tendem mais a experimentar o “workaholism” do que os homens. A pressão no ambiente de trabalho parece ser maior sobre elas: precisam provar que são tão boas quanto os seus colegas do sexo masculino, têm salários desiguais, não são valorizadas como os homens, precisam fazer “tudo certo” e, além de tudo, equilibrar a vida profissional com a pessoal. Não, não é fácil! Cuidado para não se sentir esgotada e prejudicar a sua saúde!

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.