base make

Base para maquiagem: tudo o que você sempre quis saber!

Da make básica à alta produção, a base é um elemento fundamental na preparação de uma maquiagem, por isso, saber escolher o tipo ideal para pele é essencial para um acabamento perfeito. As bases podem ser aquosas ou siliconadas, por isso, saber diferenciar a textura de cada uma delas pode ser o ponto inicial para essa escolha, sugar baby!
Catlen Guerra, maquiadora profissional, alerta que usar uma base que não seja ideal para o tipo de pele pode gerar complicações futuras e o conhecimento de classificação de pele e de produtos, é fundamental para uma escolha assertiva. “Um dos erros mais comuns é uma pessoa que tem pele mista ou oleosa utilizar uma base hidratante. Ao longo do dia, essa base muito líquida pode escorrer e/ou deixar a pele ainda mais brilhante e oleosa. Da mesma forma, se uma pessoa de pele seca utilizar uma base de alta cobertura mate, ela poderá rachar”, explica a profissional. Segundo Catlen, para mulheres que possuem a pele mais oleosa ou mista, o ideal é optar por uma base matte. Já aquelas que tendem a ter uma pele mais seca, o ideal é escolher bases mais hidratantes.
Ainda de acordo com a especialista, além de saber escolher a base é importante também preparar a pele para que o produto dure o tempo ideal. “Limpar bem a pele ou lavá-la antes de iniciar a aplicação, usar um primer e depois a base e aplicação de um pó fixador são alguns cuidados que ajudam na durabilidade da base”, sugere.
Como acertar na cor da base?
Além de acertar na escolha para o tipo de pele, escolher o tom certo de base nem sempre é fácil, por isso, a profissional dá algumas dicas que podem ajudar nesse processo. “É preciso considerar o “subtom” de base de cada pessoa. Para aquelas que possuem veia azul, provavelmente tem fundo de pele frio. Já para quem tem veias que aparentam mais a cor verde, seu fundo de pele é amarelo/quente e para quem consegue ver tanto a veia azul quanto a verde, possui um fundo de pele neutro. Assim, a pessoa pode comprar sua base pensando no seu tom, seja ele claro, médio ou escuro ou o subtom, como amarelo, rosa/vermelho ou neutro”, acrescenta a influenciadora.
Como corrigir a cor da sua base?
É muito comum cometer erros na hora da escolha do tom. Nesses casos, o uso de um corretor de tom pode ser uma solução acessível para as consumidoras. “Com o recurso do corretor de tom, ela resolve rapidamente pingando algumas gotinhas e poderá aproveitar a base que já possui sem que haja a necessidade de comprar uma nova”, acrescenta Catlen.
Pagar caro não é sinônimo de garantia de qualidade
Para a especialista em make, preço elevado não quer dizer qualidade. “Não acredito que uma base por mais baratinha que seja, cause problemas à consumidora, como vermelhidão e acne. Isso pode ser proveniente de qualquer base – da mais cara a mais barata, que fica no seu rosto por muitas horas não deixando sua pele respirar”, explica. O que é comum, segundo Catlen, “é que algumas podem manchar ou não uniformizam a pele, como deveriam. No Brasil, temos excelentes bases com preços que cabem no bolso e com a mesma durabilidade e poder de cobertura. Inclusive ouço falar que os produtos brasileiros em quesito brilho, pigmentos e iluminadores ganham dos importados”, finaliza a maquiadora.

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.