crows feet

Olheiras: como surgem e como tratar

Dê adeus às rodelas de pepino e chega de testar corretivos para esconder as olheiras, sugar baby! Existe um tratamento para cada tipo! Nem sempre elas aparecem devido a cansaço e privação de sono, mas podem deixar você com esse aspecto. Além do envelhecimento natural da pele, as olheiras aparecem também por hereditariedade, tensão pré-menstrual e alergias. O oftalmologista, especialista em oculoplástica, André Borba, afirma que tratamentos modernos são capazes de dar um fim para essa vilã. “Para cada tipo existe um tratamento indicado”, explica. Abaixo, o especialista lista os tipos mais comuns e como tratar cada um deles:

  • Hereditária: para quem tem pré-disposição genética é comum que elas apareçam após os 30 anos. Com o envelhecimento e pigmentação da pele;
  • Alérgica: pessoas com alergia respiratória tem tendência a ter olheiras. O processo alérgico dificulta a drenagem dos líquidos causando uma coloração arroxeada nos olhos;
  • Tensão Pré-Menstrual: o processo é parecido com o de pessoas alérgicas. Neste período as mulheres costumam reter líquidos e a região acaba ficando arroxeada;
  • Privação de sono: é a grande vilã das olheiras. A falta de sono ou uma noite mal dormida costuma fazer com as olheiras apareçam até em pessoas que não tem predisposição a tê-las.

“É importante esclarecer que a análise do tratamento deve ser feita individualmente e em consultório. Cada pessoa, cada tipo de pele e causa tem um tratamento único e específico”, destaca doutor André Borba. O médico relaciona algumas alternativas:
Preenchimento com ácido hialurônico: o uso do ácido para tratar olheiras deixa a pele mais hidratada e menos rugosa e flácida, proporcionando um aspecto saudável ao rosto.
Luz Pulsada: emite pulsos de luz para dentro da pele. Ela é absorvida pelos pigmentos ou pelas manchas, tratando de maneira bem localizada. O resultado é bem satisfatório e rápido.
Peeling químicos clareadores: capazes de amenizar a pigmentação intensa de alguns tipos de olheiras.
Laser CO2: causa uma contração da pele palpebral pelo estímulo térmico, melhorando a qualidade da pele local.
Jet plasma: espécie de gás ionizado aplicado na pele com despigmentadores elétricos. É muito eficaz e o resultado pode ser percebido entre cinco e sete dias após o procedimento.
Além destes tratamentos, a cirurgia de blefaroplastia – remoção de bolsas de gordura e excesso de pele das pálpebras – também corrige as olheiras. “Muitas vezes a olheira é apenas uma sombra feita pelo excesso de pele ou da bolsa de gordura e a retirada, além de rejuvenescer, sana o problema”, finaliza dr. André.

0 0
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários