ferrari estilo sugar baby daddy carros

Ferrari: 70 anos de sucesso e luxo

Este ano, a maravilhosa Ferrari completou 70 anos. Confesso que sempre que vejo alguma em filmes ou séries, fico doida para chegar o dia em que poderei ver uma pessoalmente.

Conversando com meu Sugar Daddy, que é um apaixonado por carros, descobri que o automobilismo era a grande paixão de Enzo Ferrari. Para ele, os carros de estrada não eram tão empolgantes. Porém, sem eles a Scuderia Ferrari da Fórmula 1, como conhecemos, não seria possível.

É isso mesmo. A empresa passou a construir carros de passeio e vender a clientes ricos simplesmente para financiar sua equipe de corrida. Essas eram as pessoas para quem o II Commendatore famosamente não tinha tempo, já que os ricaços compravam seus carros pelo prestígio e não pelo desempenho.

Na verdade, esses incríveis automóveis eram objeto de desejo também por seu desempenho, é claro. E, hoje, ainda é certamente por isso – além do prestígio – que os carros da Ferrari causam burburinho por onde passam.

O aniversário foi comemorado através de uma exibição excepcional de carros Ferrari no London Classic Car Show, na capital inglesa, entre os dias 23 e 26 de fevereiro. Os carros exibidos foram estimados em 100 milhões de libras.

Foi em 1954 que a Ferrari passou a ser também um fabricante mais sólido de carros de passeio, com o 250 Europa GT. Uma curiosidade é que esse modelo de carro é considerado o precursor do Lamborghini. Embora bastante rápidos e muito bonitos, os 250 não eram completamente confiáveis. Por isso, o magnata Ferruccio Lamborghini, frustrado com a embreagem de seu 250, resolveu fazer seus próprios carros, para mostrar à Ferrari como deveria ser. Rs.

Com novos concorrentes, no fim da década de 60, a Ferrari passava por dificuldades financeiras. Mais e mais investimento era necessário para o desenvolvimento de novos carros e para atender cada vez mais exigentes requisitos de segurança e emissões. Sendo assim, a venda dos carros de estrada já não conseguia mais financiar a equipe de corrida.

A saída da empresa foi encontrar um parceiro. Era preciso não só alguém com bolso profundo, como um partner que deixasse a corrida em paz. Foi assim que a Fiat tornou-se a sócia ideal. A partir daí, vieram os supercarros, poderosos e luxuosos, que todas nós babamos e morremos de vontade de conhecer.

0 0
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários